BSCA: cresce interesse da China por cafés especiais do Brasil

13/04/2017 às 11:09 h       - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Investimento dos chineses no produto nacional cresceu 1400% de 2009 a 2016; participação na Hotelex 2017 pode gerar mais US$ 24,5 milhões em negócios.

 

A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) identificaram, nos últimos anos, o potencial do mercado chinês para os cafés especiais nacionais e ranquearam o país asiático como mercado-alvo no projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”. Em 2017, as 14 empresas que participaram da Hotelex Shanghai Expo Finefoods, maior feira do setor de hotelaria e food service da China, realizaram, entre 28 e 31 de março, US$ 2,025 milhões em negócios e estimam mais US$ 22,435 milhões nos próximos 12 meses. No ano passado, a participação de sete companhias brasileiras gerou US$ 3,5 milhões.

 

Segundo a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, o crescimento dos negócios na China evidencia a precisão que os gestores do projeto setorial tiveram no trabalho de pesquisa e “ranqueamento”, o que atraiu mais empresários brasileiros e despertou maior interesse por parte dos compradores e do público asiático. “A ascensão financeira chinesa nas últimas décadas tornou esse mercado muito atrativo. Realizamos um trabalho de pesquisa e promoção da qualidade dos cafés especiais brasileiros e, com isso, estamos confirmando a projeção de aprimoramento do paladar dos chineses para a bebida e de crescimento constante na aceitação do produto brasileiro”, explica.

 

A China é um mercado novo para café, cujo hábito do consumo ainda é pequeno na cultura local, mas com enorme potencial. “Esse cenário torna fundamentais as ações de promoção dos cafés especiais brasileiros que BSCA e Apex-Brasil têm realizado. Apesar da pouca tradição cafeeira, os chineses consomem, conforme a Organização Internacional do Café, cerca de 2 milhões de sacas, com crescimento de 16% ao ano na última década. Aliada a isso, a expansão das redes comerciais e das casas de café no país evidenciam excelentes perspectivas e acreditamos em um futuro promissor no consumo de cafés especiais, pois esse setor cresce a taxas anuais de 50% ", aponta o presidente da Associação, Adolfo Henrique Vieira Ferreira.

 

Em 2016, os chineses investiram US$ 2,063 milhões na aquisição dos cafés especiais do Brasil, volume aproximadamente 1.400% superior ao registrado em 2009 (US$ 139,5 mil), quando teve início o projeto setorial coordenado em parceria por Apex-Brasil e BSCA. Até 2016, segundo os dados do “Brazil. The Coffee Nation”, a China realizou investimentos da ordem de US$ 5,9 milhões nas importações do produto especial brasileiro. “A projeção de negócios das empresas nacionais em 2017 na Hotelex Shanghai Expo Finefoods evidencia o enorme potencial desse mercado para café. O Brasil, por ter identificado esse cenário no início, através de nosso projeto setorial, pode ter grandes vantagens comerciais e se tornar um parceiro fiel no fornecimento de qualidade e quantidade de café à China”, conclui Vanusia.

 

ROAD SHOW CHINA

Além da participação na feira, seis empresas integrantes do “Brazil. The Coffee Nation” também realizaram, entre 1º e 7 de abril, um road show por três das maiores cidades chinesas: Beijing (Pequim), Guanghzou e Shenzhen. Com o objetivo de promover a qualidade dos cafés especiais brasileiros e ampliar a penetração no mercado local, foram realizadas sessões de degustação e reuniões de negócios com potenciais clientes, ações que possibilitaram o fechamento de mais US$ 30 mil nesses sete dias e a projeção para a concretização de US$ 1,420 milhão até março de 2018.

 

SOBRE O PROJETO SETORIAL

O “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil, tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no País. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

 

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá entre maio de 2016 ao mesmo mês de 2018 e os mercados-alvo são: (i) EUA, Canadá, Japão, Coreia do Sul, China/Taiwan, Reino Unido, Alemanha e Austrália para os cafés crus especiais; e (ii) EUA, China, Alemanha e Emirados Árabes Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

 

Mais informações para a imprensa

BSCA – Assessoria de Imprensa

Paulo André Colucci Kawasaki

(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
______________________ BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: [35] 3212-4705 / [35] 3212-6302
E-mail: info@bsca.com.br

Alliance for Coffee Excellence SCAA SCAE Specialty Coffee Association of Japan Cafés do Brasil Apex