Certificação

A BSCA ampliou seu portfólio de certificação de qualidade, incluindo também os produtores de café canéfora, que cultivam as variedades robusta e conilon no Brasil, além de manter o atestamento para a espécie arábica. Os certificados são divididos em três categorias, permitindo que o membro opte pela modalidade a que melhor se adapta.

      Boas Práticas – Certificação para membros com até 200 hectares, que não possuem uma certificação socioambiental, mas que se enquadram nas exigências da BSCA.

      Fazenda Certificada – Voltada a membros com certificação de sustentabilidade ou socioambiental.

      Qualidade no Blend – Certificação para atender à demanda de blends (mesclas) de café de exportadoras, cooperativas, industriais etc.

Auditorias: São feitas por amostragem, sem aviso prévio, por um funcionário da BSCA ou por empresa nomeada pela Associação para realizar o serviço. Se for constatada divergência de produto, há penalidades, como a perda do certificado, entre outras.

Confira abaixo os itens necessários para adquirir o Selo de Qualidade BSCA:

1. O produtor deverá ser associado da BSCA na categoria produtor.

2. O associado deverá enviar uma amostra de 2kg do lote a ser certificado à BSCA.

3. A BSCA codificará esta amostra, enviará 200g a três degustadores (escolhidos por sorteio dentre o quadro de classificadores da BSCA) e ao responsável técnico da BSCA. O restante da amostra ficará arquivado no laboratório da BSCA.

4. Os classificadores avaliarão as amostras quanto ao tipo, cor, aspecto, peneira e torra. Se a amostra for reprovada em qualquer um desses requisitos, ela será invalidada e não seguirá para o teste de grãos torrados e moídos.

5. A avaliação dos grãos torrados e moídos é feita pelos mesmos classificadores nos aspectos, bebida limpa, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço geral. Para ser certificado, o café deverá obter pontuação maior ou igual a 80 e nenhum parâmetro igual a zero.

6. As amostras aprovadas recebem o certificado BSCA.

7. O certificado é entregue ao produtor, que o repassa para o comprador (cliente) do lote de café certificado, juntamente com o café.

8. O produtor que certificou o lote deverá informar à BSCA, a(s) empresa(s) compradora(s) do lote certificado (total ou parcial), bem como a quantidade vendida e país de destino.

9. O comprador do lote de café certificado poderá adquirir selos do controle de rastreabilidade do processo de certificação BSCA. A BSCA enviará os selos, de acordo com o peso das embalagens de venda (136g, 250g etc), na proporção de 50 kg por saca (devido à perda de peso durante a torra).